» » » » Como fazer uma Procuração de Plenos Poderes

Como fazer uma Procuração de Plenos Poderes

A procuração de plenos poderes é utilizada com intuito de transferir a capacidade de praticar qualquer ato, em nome de quem lhe confere poderes. Por isso, dizemos que é importante ter bastante cuidado, adequando sempre às suas necessidades.

A única exigência, com relação ao seu conteúdo, esta presente no Código Civil Brasileiro, que determina que a procuração deve ter:

• Indicação do lugar;
• Identificação das partes;
• Data e objetivo;
• Descrição dos poderes e até onde estes poderes podem ir.

Como fazer uma procuração de plenos poderes?

Agora você confere um modelo de procuração de plenos poderes:

PROCURAÇÃO
Outorgante: [IDENTIFICAÇÃO COMPLETA DO(A) OUTORGANTE]
Outorgado (a): [IDENTIFICAÇÃO COMPLETA DO(A) OUTORGADO(A)]

Outorgando-lhe plenos e ilimitados poderes para tratar e resolver todos os assuntos de interesse do (a) outorgante, para vender, comprar, compromissar, administrar, alugar, doar permutar, hipotecar, transferir, alienar, receber doação, onerar ou prometer, bens móveis ou imóveis; elaborar e assinar contratos de qualquer natureza que se façam necessários, públicos ou particulares, inclusive de ratificação ou rescisão, em cartório de oficio de notas ou de Registro de Imóveis; aceitar e estabelecer preços, prazos, cláusulas e condições, receber e pagar quaisquer quantias, sejam parcelas, sinal ou preço total, assinando os recibos necessários, aceitando ou recebendo quitações; representar perante as repartições públicas federais, estaduais, municipais e autarquias, juntando e retirando documentos, requerendo e assinando o que for necessário; representar em bancos ou qualquer estabelecimento congênere, em suas agências e filiais, podendo abrir, movimentar e encerrar contas- correntes e poupanças, assinando e endossando cheques, pedir salgos e extratos de contas, receber e dar quitação, fazer alterações e cadastramento de senhas, solicitar e receber cartão magnético; concede ainda, poderes da cláusula ad judicia, em qualquer Juízo, Instância ou Tribunal; enfim, praticar todos os atos necessários ao bom e fiel cumprimento deste mandado.
Local, Data
___________________________________________________
Assinatura do Outorgante com Firma Reconhecida

Atualizado em: 08/09/2018 na categoria: Direito Civil, Duvidas sobre temas jurídicos, Processo